Concentrador da RCT-SC migra para as dependências da FAPESC

No ano de 2009, FAPESC migra o concentrador da RCT-SC que estava na UDESC para suas dependências. Até meados de 2010, a RCT-SC ampliou suas conexões para um total 2.032 conexões. Seu enlace dedicado Internet via Brasil Telecom passou de 90 Mbps para 160 Mbps. As tecnologias de enlace ATM (Asynchronous Transfer Mode) e Frame Relay continuam a ser adotadas, variando as capacidades entre 64 Kbps a 155 Mbps. A conectividade entre a FAPESC e PoP-SC era realizada através da REMEP-FLN.

Mais de 2.000 unidades conectadas à RCT-SC

Em 2009 a RCT-SC atendia tanto instituições de ensino superior quanto unidades de pesquisa e escolas estaduais, fornecendo acesso um total de 2032 unidades por todo o estado de Santa Catarina, conectando em torno de um milhão de pessoas . As conexões eram realizadas utilizando tecnologias de enlace variando entre ATM, Frame-relay  com capacidades variando entre 64 Kbps e 155 Mbps.

Enlarge

RCT-2009
Mapa de Santa Catarina com as instituições conectadas à RCT-SC e suas capacidades em maio de 2010.

Topologia de conexões ao PoP-SC em 2009

Em 2009, o PoP-SC manteve as conexões de 2,5 Gbps com os PoP-RS e PoP-PR, presentes desde 2005, e expandiu a conexão à Brasil Telecom através da RCT-SC de 90 Mbps para 180 Mbps. Não houveram modificações que mereçam destaque na rede do PoP-SC, sendo que a topologia da época pode ser visualizada em:

Enlarge

Diagrama-das-conexões-diretas-ao-PoP-SC-dez-2009
Diagrama das conexões diretas ao PoP-SC em dezembro de 2009.